Powered by Bravenet Bravenet Blog

13/1/2014

13:49

"CAUSOS" do Tchivinguiro por Antero Sete

TCHIVINGUIRO + 1 "CAUSO"...
Após esta preguiça que baixou em mim em meados de Dezembro passado e se espraiou até hoje, embora o remanso ainda esteja presente, cá estou "olha eu aqui", pedindo a vossa paciência e solicitando ao meu "Padrinho" o emérito Bispo Rodolfo Romão Veiga, licença para contar um "causo", por ele causado numa aula do nosso saudoso mas sempre presente Eng. Peres, também designado carinhosamente por "Bibas".
Mas, antes porém, aqui fica o meu testemunho de gratidão pela alcunha que ele, o Veiga, me colocou com a maior lógica possível quando ao olhar para mim disse: "Olha este gajo! É parecido com o Sete!" Também não sei quem foi o Sete e nem sei o que ele fez mas, considerando até que tive sorte, podia ter sido bem pior!
Naquela época, corria o ano de 1958, uma vez por semana vinha um barbeiro lá da vizinha Humpata para dar um trato nos nossos cabelos, o que provocava uma fila de gadelhudos enorme, aguardando vez.
Num desses dias o Veiga (agora vou entregar ele, a alcunha do nosso Bispo era "Esgueira", porque de tão feio e magro quando estava de frente parecia estar de lado), entrou na aula do Bibas carregando na cabeça uma enorme e desgredenhada peruca.
O nosso "Bibas" ficou horrorizado: " Oh Sr. Veiga, o Sr. podia ao menos ter-se penteado antes de entrar na aula, seria uma atitude de decência e respeito para com o seu professor e colegas.", ao que o Esgueira, muito insinuante e com voz mansa retorquiu: "Pois é Sr. Engenheiro, ainda bem que o Sr. reparou! Eu ia pedir que me deixasse sair por uns 10 minutos, porque quando a campainha tocou o barbeiro estava começando a cortar o meu cabelo e eu tive que sair correndo. Se o Sr. autorizar vou terminar de cortar o cabelo, é rapidinho, volto já!" 
Lógico que isso era contra os princípios do Bibas, onde já se viu perder parte da aula para ir cortar o cabelo, mas perante a insistência do Esgueira e o apoio dos colegas, o Sr. Engenheiro acabou por autorizar: "Se o Sr. me promete que são só dez minutinhos..." e lá vai o Esgueira para fora da sala, saiu encostou a porta, arrancou a peruca que guardou dentro da camisa, abriu a porta e enfiou o magro pescoço coroado por uma cabeça de formato difícil de descrever e completamente raspada, sem cabelos: "Dá-me licença, Sr. Engenheiro?" Coitado do Sr. Engenheiro, os olhos esbugalharam-se, a boca semiaberta e ofegante, os olhos semifechados, até que quase num sopro, num murmúrio imperceptível o Bibas conseguiu articular: "Sr. Veiga, também não precisava exagerar!"

5 Comentários.

Posted by Tchivinguiro Webservices:

Manuel António Nascimento Coutinho
São passagens como essa que tanto nos unia«.O Veiga também foi o meu padrinho.»e que sempre recordamos com muito gosto.Obrigado Antero por estas -CAUSO-.UM BOM FIM DE SEMANA.
13/1/2014 @ 14:05

Posted by Tchivinguiro WebServices:

Francisco José Gonçalves Chegão
Já agora e só para constar, não conheci o Engº. Peres "BIBAS" pois eu entrei em 1964. Mas talvez pela minha maneira de andar o meu padrinho Ruca colocou-me a alcunha de "BIBAS".
13/1/2014 @ 14:07

Posted by Tchivinguiro WebServices:

Luisa Antas Torres
Antero ,o meu marido o Torres,pede para vos recordar o que o Rodrigues fez ao Bibas. O Rodrigues estava a fazer o 6º ano e ficou de olho à chegada do Bibas vindo do pavilhão de aulas. assim que o Rodrigues avistou a cabeça do Bibas foi buscar o clarim e tocou 3 vezes o toque do touro na arena...resultado :suspensão e das boas. Alguém se lembra?
13/1/2014 @ 14:08

Posted by Tchivinguiro WebServices:

Antero Gonçalves
Torrinha, como já não estavas mais na Escola? Tu não te formaste comigo no ano lectivo 65/66? O Rodrigues a que a Luisa se refere deve ser o Julio "Morse" e ele deve ter entrado no ano lectivo 59/60 ou, talvez, 60/61. Era ele que tocava o trompete nas nossas garraiadas. Quanto ao Torres, lembro-me dele, mas já na minha 2ª passagem pela Escola. Lembro-me dele e que era bom de bola. Da estória do Completo não estou lembrado, manda-me os detalhes por e:mail, assim como daqueles dois "causos" que eu já te pedi. Acho que vou publicá-los do meu jeito!
13/1/2014 @ 14:09

Posted by Tchivinguiro WebServices:

Carlos Gomes Abreu Antero Gonçalves,
Para além dos dois colegas que refiro acima, acrescento agora o João Ricardo Tavares (Testas) que também esteve nesse almoço. Avança com o "causo" da alcunha do Júlio. Não deve haver problema. Todavia, a haver qualquer maka, resolve-se o assunto com uma partida de lerpa ou de king numa das camaratas da bicharada, se o Picuinhas autorizar. Abraço.

Antero Gonçalves Carlos Gomes Abreu,
obrigado amigo "Calabeto", do "Estarola" e do "Testas" lembro dos nomes e alcunhas embora se os encontrasse pessoalmente talvez os não reconhecesse, como aconteceria com a maioria dos colegas. Fisicamente estamos todos muito mudados, para melhor, claro! Só topo jogar lerpa ou king, se não for a dinheiro, eu perdia todas! Quanto á autorização do "Picuinhas", teremos que dar um jeito, porque acredito que ninguém quer ir até onde ele está, para obter essa autorização. Aquele abraço!

Alexandre Morgado
Ficou na minha memória essa brincadeira que fizeram ao Bibas, mandar arranjar o cabelo e tirar a peruca. Foi no 2º ano do Curso. Julgo 1956/57. Não me recordo se foi na sala do 1º ou 2º ano
15/1/2014 @ 13:17

Post New Comment

No Smilies More Smilies »