Powered by Bravenet Bravenet Blog

23/3/2014

23:18

TCHIVINGUIRO + 1 "CAUSO"...SÉRIO!...FORCADOS AMADORES DO SUL DE ANGOLA. by Antero Sete



TCHIVINGUIRO + 1 "CAUSO"...SÉRIO!...FORCADOS AMADORES DO SUL DE ANGOLA.

Pode ser que eu dê algumas "mancadas" na descrição do "causo", mas tudo começou bem antes da chegada de D. FERNANDO DE CABÊDO MACHADO, ao Tchivinguiro!
As praxes enfrentavam um clima de "banho-maria" e algumas vezes escutávamos, reservadamente, alguns veteranos ameaçarem "eles vão ver, quando o Cabêdo chegar! Ele era pegador de touros no grupo de forcados do Salvação Barreto, em Lisboa, vai colocar esta bicharada toda na linha!" e descreviam um rol de valentias atribuídas ao D. Cabêdo e nós ficávamos imaginando o tamanho da "fera" que estava para chegar, até que no inicio do segundo período, chegou,enfim, D. Cabêdo, "El Carapau"!
E nós ficamos incrédulos, aquela figura minuscula, meio torta e mal acabada (os más línguas diziam que era ridículo) é que era o grande pegador de touros...? Mas hoje não estou aqui para escrever sobre a figura, isso o farei no próximo "causo" e sim, para escrever sobre o mérito do saudoso D. FERNANDO CABÊDO MACHADO.
Graças a ele foi desperta a arte da tauromaquia no Tchivinquiro e logo apareceram os primeiros voluntários para compor o que viria a ser o 1º GRUPO DE FORCADOS AMADORES DO SUL DE ANGOLA!
Consta do Boletim anexo, que os seus fundadores foram, e eu sei que assim foi porque acompanhei de perto, "Hélder de Resende, D. Fernando de Cabêdo Machado, Celestino Ferreira Jacinto, António Ferreira Pinto, António Cardoso e Manuel Varanda - elementos com larga experiência, adquirida na Metrópole, na arte de pegar touros...enquadrando elementos inexperientes e locais: Mário Julio Simões Ferreira, António Pena Monteiro, Rodolfo Romão Veiga, todos colegas do Tchivinguro e um boa praça, talvez corvo do Liceu ou, talvez, já estabelecido na vida, João Sieiro dos Santos, mais conhecido por "Atlas".
O grupo FORCADOS AMADORES DO SUL DE ANGOLA, teve vida longa como atestam o texto e as fotografias que anexo, reproduzindo a impressão comemorativa dos seus 10 anos de tradição, muito ligados á Escola de Regentes Agrícolas do Tchivinguiro, considerada o <viveiro>...e "enorme manancial" para formação do grupo.

11 Comentários.

Posted by Tchivinguiro WebServices:

António Rodrigo Costa Neto
Está a faltar aqui a referência ao nosso falecido colega, de apelido Castanheira e que era do DT do primeiro curso do Tchivinguiro e que em Sá da Bandeira numa pega, por não ter tido a 1ª ajuda a tempo, num garrote do touro
Sem largar a cabeça do touro ficou em pimo na cabeça do animal e com isso levantou a praça!

Hernani Torrinha
Sim Pinduca foi a melhor pega que eu vi estava lá ..abraço

Antero Gonçalves
Amigos António Rodrigo Costa Neto e Hernani Torrinha, também estou lembrado dessa pega, mas cabe-me fazer 2 observações: 1) O Castanheira não pertenceu ao Grupo de Forcados Amadores do Sul de Angola e, sim, ao Grupo de Forcados, exclusivo do Tchivinguiro, que não se apresentava em eventos, a não ser nas garraiadas realizadas em povoações próximas à Escola, as mais frequentes eram na Chibia! 2) Pode ser que eu esteja enganado, masa pega a que vocês se referem deve ter sido em 60, mas na arena do Tchivinguiro. O touro era um mestiço de zebu, pesado e avantajado, de pelagem pintada, meia esquisita, entre o preto, amarelo e branco. Se não estou em erro pertencia ao João Aurélio. Devido à corpulência e peso do bicho, foi feito um sorteio entre o Cabêdo, Mário Julio e Castanheira, e a "sorte' recaiu no Castanheira, ficando o M. Julio na 1ª ajuda, Cabedo na cernelha e Pena Monteiro rabejador e mais 2 ou 3 colegas cujos nomes já não lembro.
23/3/2014 @ 23:45

Posted by Tchivinguiro WebServices:

Antero Gonçalves
(Continuando) Antes o Saraiva, fê-lo correr um pouco atras do Fakir para o cansar e eu e o Helder Brito, com a capa, tentamos fazê-lo baixar a cabeça, sem muito resultado. O bicho era forte e muito sabido. A primeira sugestão foi pegá-lo de cernelha ao que o grupo se opôs. Saiu o Castanheira " de caras", com o grupo muito coeso a uns 3 metros atrás mas o bicho passou que nem um furacão e desbaratou o grupo. O Castanheira era bem forte e se agarrou muito bem até a ajuda chegar!Foi a pega mais valente e espectacular que eu vi até hoje, com muito mérito para o Castanheira, até porque o touro, manhoso, não tinha a nobreza de um Miura! Gostaria de ver os comentários do Saraiva, se ele ainda se lembrar desse episódio. É aquilo que eu sempre digo, sózinhos, não nos lembramos das coisas, mas, se em conjunto puxarmos a ponta do cordel, conseguiremos desfazer o novelo. Aquele abraço!

António Leite Saraiva
Autêntico ! O Castanheira tinha braços de ferro ! por isso ai ficou agarrado que nem um gato ao monstruoso "ZEBU" assim apelidado. Nos burladeros, dizia o nosso saudoso Pena, O Cabêdo olhou para o grupo e numa decisão ferrea de capitão só disse: Castanheira avança ! . Outro dia falarei de um "CAUSO" tsmbém passado com o Castanheira na tasca do Pai do nosso querido e saudoso colega Sousa.

Manuel António Nascimento Coutinho
O Castanheira era um autentico buldozer de força.Lembro também esta pega .Bem haja a todos por nos trazerem estas estórias.

Hernani Torrinha
Práticamente o Castanheira pegou sem querer eu tb estava nesse grupo e o bicho veio de encontro ao castanheira .Mas que foi pega foi sim ,a melhor que eu vi abraçõ Antero

Carlos S. Loureiro
António Leite Saraiva conta o episódio do touro que vocês meteram na Royal.Abraço
23/3/2014 @ 23:49

Posted by Tchivinguiro WebServices:

Antero Gonçalves
Hernani Torrinha, até que podias estar lá, assim como muitos, mas eu e o António Leite Saraiva, também estavamos lá e participamos, não só na preparação do "Zebu" para a pega, como também acompanhamos as recomendações do Cabêdo! O bicho só foi de encontro ao Castanheira, porque ele o chamou, com muita convicção, enquanto eu o distraía ou tentava, com a capa. Na meia volta que o "Zebu" deu, o Castanheira estava a 2 ou 3 metros da sua cabeça. Deves estar lembrado que esse é o estratagema que o pegador usa, quando o touro é forte e pesado, para o não deixar ganhar velocidade. Por isso, amigo Hernani, a pega não foi sem querer o"bicho não veio de encontro ao Castanheira" o Castanheira é que foi à cara do bicho, muito seguro e confiante! O facto do resto do grupo ter sido desbaratado e a primeira ajuda ter atrasado, também era natural, porque o "Zebu" não baixava a cabeça e aí entra o mérito do Pena Monteiro, que com mão firme e os pés bem fincados na terra da arena, conseguiu rabejar, muito bem, desiquilibrando a besta! Foi assim que aconteceu! Andas com a memória fraca, tens que comer mais peixe e...beber menos pinga!rrrrsssssss!Aquele abraço, amigo do peito!
Carlos S. Loureiro, essa é boa! Oxalá que o Saraiva a conte!

Luis de Almeida
Eu nunca mais me esqueci de uma garraida q vi no Lubango, teria eu os meus 9-10 anos!...
23/3/2014 @ 23:52

Posted by Tchivinguiro WebServices:

Antonio Jose Tavares
Antero Gonçalves .Tive ainda oportunidade de manter convívio com o Cabedo Machado .Acompanhei algumas das suas peripécias em Moçâmedes,durante umas festas de Mar e Março" ,nomeadamente quando me imiscui na contenda que travava com o seu opositor,bem mais nutrido de carnes e com maior "performance" na arte de "marrar.Aconteceu assim "libertá-lo"de um "acto de conflito" bem "pegado" e provocado pelo "peso etílico" de que ambos estavam bem"embolados" De facto possuía uma figura franzina,refilona,teimosa ,que não reputo de ridícula,mas sim de bem pitoresca ;tal como pitoresca foi a serenata, que ás 3 da manhã,sentado em plena estrada e em frente do edifício da Alfandega,"dedicou",com todo o sentimento poético,ao sonolento guarda-fiscal em serviço de plantão.Guardo boa memoria dele e sorrio lembrando o seu ar assustado e receoso quando se refugiou debaixo duma mesa na Cervejaria Royal,(em Sá- da -Bandeira)fazendo dela o seu "borladero",como medida cautelar contra as investidas daquele que se preparava para lhe "espetar as mais contendentes "farpas".Mesmo nessa situação ia continuando a insultar o zangado "peão de brega"usando os mais acintosos e vernáculos termos "tauromáquicos"
23/3/2014 @ 23:53

Posted by Tchivinguiro WebServices:

António Leite Saraiva
Meu velho amigão ! Fiquei surpreendido com este precioso espólio que nos apresentas. Que relíquia ! Já agora aproveito para relembrar uma dessas corridas dos festejos de Agosto em Sá da Bandeira, Cavaleiro em praça salvo o êrro LUIS MIGUEL DA VEIGA e o famoso grupo de forcados capitaneado por D. Fernando Gustavo Garcia Cabêdo Machado. Lá em cima a manobrar o gado nos curros o Velho Coimbra empossando uma grande vara nas mãos. Sai o touro para a pega e infelizmente não foi pegado nem á primeira nem segunda nem terceira e o Inteligente dá ordens para recolher o toiro . O nosso amigo Coimbra abre a porta para a recolha do toiro, mas os forcados contestam a decisão e fecham a porta para tentarem nova pega e isto repetiu-se 2 ou três vezes. Quando o nosso Cabo Cabêbo ia para fechar a porta dizia o Coimbra lá de cima sai daqui que levas com a vara nas orelhas.Respondia o Cabêdo; cala-te hó velho dum cabrão antes que eu vá ai e atiro-te cá para baixo. Claro com aquele grupo nenhum toiro ia para dentro sem ser pegado o que aconteceu. No final da corrida o nosso amigo Coimbra diz ao Cabêdo: Olha hó Cabêdo isto se não for estas nossas discussões a corrida não vale nada ! .

José Avelino Dias
Continua a escrever muito bem, Antero Gonçalves, parabéns e obrigado. Sai ao pai, claro!

Milu Vasconcelos
Li com atenção esta narrativa,até porque é anterior a mim e por isso não conheci os personagens ,nem assisti a nenhuma garraiada.Mas fiquei deveras surpreendida por o João Atlas pertencer ao grupo de forcados e eu não ter conhecimento,uma vez que ele e a mulher,minha grande amiga,eram meus encarregados de educação.Como é impressionante,Antero, que ao fim de tantos anos a tua informação rigorosa, explicita e tão bem estruturada,nos seja tão útil....e cheia de surpresas!!!....Obrigada amigo.

This comment has been moderated by the blog owner

23/3/2014 @ 23:55

Posted by Tchivinguiro WebServices:

Antero Gonçalves
Milu Vasconcelos, fico feliz por saber que pelo menos nesse suco das minhas lembranças dá para aproveitar algo útil.Entre 59 e 60 convivi bastante com o João Atlas, mais fora das arenas do que dentro, porque na época eu ainda não tinha entrado no Grupo, mas nos encontravamos muito quando ia a Sá Bandeira. Segundo o nosso colega Eduardo Luis, o João, ainda está em Sá da Bandeira! Se não tens o endereço, talvez o Eduardo o tenha. Se entrares em contacto com o João, dá-lhe um abraço meu, mas tens que lhe falar que o abraço é do Sete, porque pelo nome ele é capaz de não se lembrar de mim!

Eduardo Luis
Bom dia
O João Sieiro"Atlas" é o socio gerente de Intercal no Lubango.
Abç

Milu Vasconcelos
Obrigada Eduardo Luis...fico com a informação que poderá ser útil.
23/3/2014 @ 23:57

Posted by Tchivinguiro WebServices:

Eduardo Luis
Lembro-me bem desta rapaziada comandada pelo Cabedo de longas patilhas. O João Atlas ainda se encontra no Lubango, empresário de grande sucesso

Nuno Silvério Silva
O meu avô era o "inteligente" das corridas de touros
23/3/2014 @ 23:59

Posted by José G P Rebocho:

Obrigado "Sete" por teres publicado esse pequeno livro que foi editado pelo Cabêdo e que certamente trás recordações a quem lá está!
Um Abraço
02/9/2014 @ 22:12

Posted by OBAT THORS HAMMER:

Posted by VIMAX:

great post
10/10/2016 @ 0:12

Posted by KLG PIL:

goods
10/10/2016 @ 0:14

Post New Comment

No Smilies More Smilies »