Powered by Bravenet Bravenet Blog

28/12/2009

22:05

História do Hugo das Mulas

O Hugo das Mulas – Da fuga do Tchivinguiro montado numa mula, às fugas do Internato dos Maristas, passando pela viagem de borla no comboio para Moçâmedes…
-------------
O Hugo das Mulas era personalidade peculiar inimitável. Conheci-o no internato no tempo dos maristas , nessa altura como um exilado político do Tchivinguiro de onde fugira montado numa mula. (A mula foi devolvida e esquecida - a alcunha prevaleceu ). Então fugiu do internato. O Celso (Maristas) organizou um mandato de captura e o Hugo depois duma digressão turistica movimentada digna de futuro relato, foi apanhado pela policia em Benguela. Aí fugiu de novo e já no Lobito foi novamente capturado e trazido de volta de barco via Moçamedes e de comboio para o Lubango. Tudo pago pelo estado...
Depois disso teve irremediavelmente de ir pedir asilo político na Pensão Angola onde novamente fomos colegas.
Dele existem recordações e episódios suficientes para serem contados durante 248 horas sem se parar e sem repetição.
Nesse célebre acampamento da MP em Moçamedes , momentos antes da partida do comboio apareceu o Hugo . Não se tinha inscrito mas estava estranhamente muito bem fardado e a rigor, com as meias da ordem e tudo. O propósito e objectivo da sua missão - ir a Moçamedes e não pagar bilhete.
O revisor por norma passava inspecção antes de Vila Arriaga e do Giraul. O seu dever profissional era contar contra o bilhete colectivo todos os piolhos verdes que viajavam no comboio.
O Hugo era um dos nossos, contraditoriamente o nosso dever assumido era protegê-lo , e assim por duas vezes antes das duas referidas paragens obrigatórias interrompemos intencionalmente a contagem do revisor saindo dos camarotes para o corredor e vice versa para apenas para distrair a contagem.
Depois de cinco ou seis tentativas infrutíferas de contagem o revisor exclamou literalmente :
Ora porra, assim não se pode trabalhar...devem estar certos... vou-me embora. E foi. ..
Sobre um outro episódio esse passado na sede da Juventude da Huíla, junto à Auto Reparadora, onde foi a primeira, única e última vez joguei ao loto e por acaso ganhei. Estava eu satisfeitíssimo a recontar os trocos quando me aparece o Hugo a reclamar metade do prémio. Perante a minha resistência e promessa de que se ele precisasse eu emprestava ele remarcou:
- Seabra ! quem é que te convidou para vires ao Loto ?
- Fostes tu - respondo eu, - mas isso não tem nada a ver com as calças.
Acrescenta ele : Ah não? E então quem é que também cantou da mesa os números que te fizeram ganhar?
Tinha sido ele - o “por acaso” não tinha sido por acaso .
Fico hoje por aqui, e gostava de saber em que parte do Universo o Hugo das Mulas se encontra.
Uma vez que entre vocês dois há causas e motivos comuns, e assuntos ainda por resolver (ha ha ha) pode ser que saibas.
Um grande abraço para ti e para todos os nossos
____________________
Joaquim Seabra Marques Pires

Texto extraído do site Reino de Maconge


 
1 Comentários.

Posted by jose maria de araujo:

Caros amigos e colegas, sem querer ser demasiado detalhista o Raul Chaves comprou dois e não apenas um Renault; o primeiro foi tombado em frente da escola do Magistério, em frente ao palácio do governo, poucos dias após ter sido comprado; o segundo era exactamente da mesma cor. Na greve da fome lembro-me um bando de putos coordenados , e bem pelos mais velhos (qual política qual nada era comida de péssima qualidade mesmo); se não estou enganado colamos os pedaços de goiabada (penso eu) no tecto do corredor do primeiro andar (o andar do refeitório). Já se passaram tantos anos; fica difícil lembrar com exatidão; foi apenas intenção de ajudar a recordar; uma satisfação enorme por poder participar desse exercício. Um abraço a todos e fico à disposição par qualquer coisa que possam precisar; estou residindo no Brasil mas encontro-me aberto à disposição de quaquer um.
11/1/2010 @ 14:48

Post New Comment

No Smilies More Smilies »